h1

O Sintoma Nacional

dezembro 8, 2008

Encontro em todos os meios sociais meninas de três a dez anos vestidas e pintadas como inverossímeis sex symbols. Digo inverossímeis pois dificilmente mesmo profissionais da prostituição achariam uma tal caricatura adequada ao delicado mecanismo da provocação.

Só depois descubro a origem desta mascarada infantil: o programa da Xuxa.

A idéia é genial e inédita: organizar um programa para crianças, aliás assíduo e comprido como a fome, animado por uma mulher que comprovadamente, no discurso dos adultos, parece animar o desejo masculino.

O essencial não é que o programa agrade as crianças ou as divirta. O essencial é que Xuxa agrade aos homens. Pois isso não deixa escapatória às crianças. Para as meninas: como não se identificar a ela, se vestir como ela, dançar e cantar como ela, se ela é objeto do desejo paterno? Xuxa responde à pergunta básica de qualquer menina: como ser mulher? pois a pergunta sempre se completa assim: como ser a mulher que o pai queria, além da mãe? E o menino mais facilmente descobre um acesso fácil à identificação com o desejo paterno. Gostar de Xuxa é um jeito aparentemente certo de ser como o pai, ou melhor ainda, de interpretar o seu desejo.

O mecanismo é simples e funciona tanto melhor onde os sujeitos estejam na necessidade (histérica) de agradar um pai. O que pressupõe que se interroguem sobre qual rumo poderia tomar o seu querer.

CALLIGARIS, Contardo. Hello Brasil! Notas de um psicanalista europeu viajando ao Brasil / Contardo Calligaris. 6ª ed. São Paulo. Escuta, 2000. (Página 151)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: