h1

Interests, Power and Multilateralism, por Lisa Martin

outubro 22, 2008

Lisa Martin defende que os Estados podem escolher várias disposições de forma de organização para basear as suas interações, entre elas está o multilateralismo.

O conceito de multilateralismo consiste em três princípios: Indivisibilidade, Não-Discriminação e Reciprocidade Difusa.

A Indivisibilidade é ilustrada por arranjos de segurança coletivos onde um ataque a um é considerado como um ataque a todos. Os Estados se unem e formam um corpo indivisível. Acredita-se que os Estados vão cooperar se tiverem os mesmos problemas.

A não-discriminação ou princípios de organização generalizados afirma que as partes devem ser tratadas de modo similar e que o outro não pode ser excluído.

The wall of International Peace - Arbat Quarter - MoscowA reciprocidade difusa garante que é muito mais fácil cooperar em temas mais amplos, onde haja interesse comum.

Lisa aponta que o multilateralismo deve ser entendido como um meio e não como um fim em si mesmo. Isso, para que se possa abrir a possibilidade de uma discussão mais ampla sobre os temas em questão e, então, maximizar a sua utilidade, favorecendo, assim, os resultados.

De acordo com Martin, o multilateralismo se caracteriza pela representação de 3 papéis que são desempenhados no processo de cooperação: o primeiro estágio é favorecer as decisões; o segundo, delimitar o tamanho da cooperação; e o terceiro estágio é a implementação das decisões.

O multilateralismo requer que os Estados sacrifiquem a flexibilidade no processo de decisão e resistam a tentações de curto prazo em favor de benefícios no longo prazo. O sucesso do multilateralismo  depende da compreensão do problema fundamental da interação estratégica dentro de uma área de debate.

As formas de interação estratégica podem ser divididas em uma tipologia de categorias, sendo: colaboração, coordenação, persuasão e garantia.

Na colaboração temos o ‘dilema do prisioneiro’, caracterizando situações em que os resultados de equilíbrio são subóptimos, ou seja, ninguém ganha porque ninguém coopera. É preciso que as partes rejeitem a sua estratégia dominante que é não cooperar. É possível superar os problemas de colaboração a partir de alguns fatores como usar a estratégia mais apropriada; projetar a ‘sombra do futuro’, pois isso favorece a cooperação e os ganhos para todos; e aderir a mecanismos centralizados  como organizações internacionais formais. Os mecanismos para promover a cooperação devem focar-se na manutenção dos acordos e num grande custo da não-cooperação, inclusive em formas de sanções.

Na coordenação não há uma estratégia dominante, a decisão de cooperação depende do comportamento do outro. Essa forma de cooperação funciona melhor com um número de países menor. E assim, já não é tão importante a criação de uma organização internacional, uma vez que o abandono é menor.

Na persuasão há uma condição de assimetria mais clara de interesses. A idéia é que o mais forte consiga convencer os mais fracos a cooperarem numa organização multilateral formal porque assim garantem influência sobre eles a partir da institucionalização de regras que lhe são mais favoráveis. Para os países menos poderosos é melhor não cooperar.

Na garantia, o resultado preferível é a cooperação, mas ela se dá por áreas temáticas, uma de cada vez. À medida que todos cooperam sobre um tema avançam para outro, assim, diminui-se a chance de defecção em função dos ganhos já obtidos.

Condições de instabilidade e incerteza podem levar um Estado a adotar o multilateralismo na cooperação internacional. Até mesmo de uma perspectiva hegemônica o multilateralismo é tido como solução em favor de benefícios no longo prazo e estabilidade.

xxx

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: