h1

Comentários sobre Teorias Reducinistas, em Waltz

outubro 3, 2008

Waltz não começa esse capítulo (de número 2) de maneira outra, senão por apontar as críticas superficiais e a repetição de erros que se faz ao longo dos anos durante o estudo das políticas internacionais. Seu objetivo é demonstrar as possibilidades e limitações de diferentes tipos de teorias.

Teorias de política internacional que têm suas causas concentradas no nível individual ou nacional são REDUCIONISTAS. As que têm as causas concentradas no nível internacional são SISTÊMICAS.

A abordagem reducionista é aquela em que o TODO deve ser conhecido por intermédio do estudo de suas PARTES. As decisões de nível nacional parecem superar em importância e acabam levando à tendência reducionista.

Waltz reafirma que as teorias devem ser analisadas em termos do que elas pretendem explicar. A teoria imperialista afirma que as guerras têm principalmente causas econômicas e a necessidade de investir no exterior leva necessariamente a ondas de imperialismo. Entretanto, Waltz mostra que uma variedade de condições associadas ao imperialismo é suficiente para refutar a teoria. Outro ponto em que a teoria é falha é quando afirma que a causa do imperialismo é o capitalismo, ainda que o capitalismo seja mais novo. Isso não é possível, há aqui um erro cronológico. O capitalismo é mais jovem do que o efeito que produz.

A estimativa dos efeitos do imperialismo em países menos desenvolvidos como congelador do desenvolvimento econômico ou, simplesmente, distorcendo o desenvolvimento de modo desvantajoso também foi refutada por Waltz quando ele mostra que antigos ‘dominados’ se tornaram potências. Para um país sair da pobreza ele necessita da ajuda de países ricos, do contrário, ficará isolado em sua miséria e fraqueza sem chances de superar e mudar essa situação.

A teoria imperialista não serve para descrever a realidade do presente e nem prescreve o futuro. Portanto, examinando esses pontos, vê-se que o reducionismo é inadequado para construir teoria política internacional. As mesmas causas, algumas ocasiões, levam a efeitos distintos, e os mesmos efeitos, às vezes, são provenientes de diferentes causas.

 (Theory of International Politics – Waltz)

xxx

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: