h1

O Cotidiano Maculado de um Povo Sem Pecado

setembro 8, 2008

por Douglas Armendone

A juventude não é um grupo homogêneo. Cuidemos de não generalizar o conjunto. Estereótipo não é uma simplificação porque é uma falsa representação da realidade. Entretanto, o que se mostra hoje é a juventude como uma só decepção, uma só catástrofe. Tudo bem se as minas/gurias/tchutchucas continuam ‘gostosas’ e os playboys/manos continuam ‘de boa’. O jovem é uma incógnita. Uma arma de destruição em massa, às vezes, organizada em quadrilhas.

ahã!Os interesses desses jovens alienados e caprichosos são inúmeros, mas carecem de relevância e não são nada pacíficos. Para saciar a sede capitalista, vendem o que pertence aos outros, matam os pais, põem a culpa no irmão e dizimam qualquer outro que se coloque no caminho. A economia capitalista fecha os olhos e ouvidos para o potencial caos social e medita na paz dos lucros alcançados e vindouros.

Alguns proclamam, sem pestanejar, que a culpa é da classe média. Embebida de senso-comum, seu único empenho é ascender sócio-economicamente para tornar-se integrante da classe mais abastada. Assim, impede qualquer progresso ou revolução porque permanece estática, não se moveria em direção que destoasse do seu objetivo hedonista.

Quando se fala que a juventude está despida de ideologias não se trata de elogio. Ficamos apreensivos porque na cabeça juvenil não há ideologias nem nada sequer. As vontades surgem inesperadamente de um risco, um sopro, de um nada, e repentinamente extinguem-se da mesma maneira. O mais importante é conseguir o flyer das festas nas baladas e ter o nome na lista das boates. Alguns se distraem com amigos no Messenger e comunidades no Orkut. E, claro, quase todos, estão de acordo sobre freqüentar um cursinho maneiro em alguma universidade.

O que nos trouxe até aqui? As novelas da Globo, os Simpsons ou a MTV? Pois bem, há os que crêem que tudo isso é culpa do funk imundo e mundano. São os efeitos colaterais do Viagra? É culpa do novo Papa alemão? Ou talvez os reflexos da degradação ambiental? Muitos responsabilizam o aparato governamental, todo defeito -inclusive nos jovens-, dizem, ser produto das estruturas políticas, sociais e econômicas. É o Governo. É a corrupção. É a burocracia. São os políticos. Se o leitor não concorda, infelizmente, é um inimigo de classe. Mas pode ser perdoado se colocar a culpa nos colonizadores, aqueles que nos deixaram aqui, sem escolhas. Mas e a falta de limites? Isso não, isso não deve ser.

 xxx

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: